{b

sexta-feira, 9 de maio de 2008

Contra-dança

Metade de mim
olha pensativa

as brasas dormentes
sob as cinzas
do que já foi fogo ardente
que tanto queimou um dia.
E uma outra metade,
olha contemplativa
uma porta entreaberta;
uma nova esperança
de uma luz que irradia
E o coração com receio
fica partido ao meio
nesta contra-dança...



58 Comments:

tulipa said...

MENINA:

GOSTO DA DANÇA e da contra-dança.

Tenho uma postagem mesmo fresquinha no blog das minhas FOTOS.
Acredita que sou uma «vaidosa» com as fotos que faço, não sei explicar mas tenho gosto e dá-me um grande prazer fotografar.

Por aqui continua o teu talento para as palavras, sempre associadas a belas imagens.
Parabéns.

No outro blog tenho algo sobre cinema, se prefere, bora lá.

Bom fim de semana.

Deixo um beijinho c/carinho.

Carminda Pinho said...

Verónica
Abre essa porta que está entre aberta, de par em par e, com esperança agarra os dias, os meses os anos...
Só se vive uma vez, querida.

Beijinhos e um bom fim de semana.

Lusófona said...

Olá Menina! Vim desejar um feliz fim de semana ;)


Beijinhos

FERNANDA & POEMAS said...

Olá minha querida Amiga venho desejar-te um bom fim de semana...
Beijinhos de carinho,
Fernandinha

daniel said...

Oi menina do rio

A tua contradança, tem colorido. Como contradança talvez seja bonito de se ver, enquanto se aguda a próxima modinha.

Saudações
Daniel

Rui Caetano said...

Um bom fim de semana. Muito bonito.

Pepe Luigi said...

Menina,
Adorei seus "Como falar de mim" e o seu extraordinário "Contra-Dança".

Um beijão grande
Pepe

Pepe Luigi said...
Este comentário foi removido pelo autor.
elvira carvalho said...

Gostei do poema. Gosto da dança. Queria fazer-lhe uma pergunta: Não tem nenhum livro editado? E porquê?
Bom fim de semana.
Um abraço

Deusa Odoya said...

Poemaço, Menina você sempre bem inspirada, muito lindo!

Linkei seu blog ao meu.

bjinhos
Deusa Odoya

António Inglês said...

Bom dia Verónica

Em Portugal são agora 3h 44m da madrugada e como deve calcular estou mais para lá do que para cá, mas tirei a noite para visitar os amigos.
Vejo por aqui algo novo que este poema deixa antever, será?
O melhor para si, e sei que o que decidir estará bem decidido.
Bom domingo
Beijinhos
António

Pena said...

Linda Princesinha:
Esta "Contra-dança" cintila lindamente pela ternura de dois estares. Uma, ausente e que já foi bem visível e presente.
A outra a esperança numa porta entre-aberta. A luz. A vida. O Sossego e o bem-estar que merece.
As palavras primam pelo encanto e ternura que coloca sempre nos seus Posts fabulosos que nos abarcam docemente com estupefacção e deslumbre imensos.
Excelente poetisa de sonho.
Admiro-a, sabe?
Olhe, tudo que poderia dizer não consegue definir a sua beleza e pureza do seu esplendoroso Ser/Sentir/Estar.
Parabéns sinceros e sentidos.
O seu brilhantismo faz-me pensar especado e parado nas suas letras.
Sem mais,
Beijinhos amigos de estima, consideração e respeito imenso

pena
MUITO OBRIGADO pela sua visita terna. Foi uma honra que nunca esquecerei.
OBRIGADO!

Sol da meia noite said...

Belo, minha Amiga...
Palavras nas quais me revejo.

Há um momento na vida, em que o nosso sentir se fragmenta... E começam em nós as oscilações... E o medo assola-nos...
Mas também há aquele momento em que olhamos o que ficou, seguimos em frente e agarramos a vida com confiança.

Mil beijinhos

Thalita said...

Linda é poesia que eu lí aqui. E a emoção das belas imagens do Rio de Janeiro...
Adorei!
Um beijo.

Fernando Rodrigues said...

Muito bonito este poema
bjinho
bom domingo

O Sibarita said...

Ô fia! kkk E na Contra-dança eu dando doi passinhos para á e dois para cá! kkkkk

Delicia de poesia, dá uma vonatde retada de dançar coladinho, aaiaiaiaaia...kkkkkkkkkkk

beijos
O Sibarita

Lyra said...

E porque não abrir essa porta e sair por ela nos braços de outro dançarino, cujas brasas agora começam a aquecer-te?
Cinzas não trazem felicidade, amiga, e uma vez extintas, não reacendem.

Carpe Diem!

Beijinhos e até breve.

;O)

Papoila said...

Olá Menina:
Nesta volta de dança e contradança o poema tem luz e ritmo. Essa porta é para abror de par em par e deixar entrar em pleno essa luz.
Belo poema!
Beijos

rosa dourada/ondina azul said...

Dança e contradança
e uma nova esperança :)


Beijinho,

João Videira Santos said...

...e porque a vida é feita de danças e contra-danças...dancemos!

cõllybry said...

Olá, menina, os comentários ficaram sim nos meus blogs, que grata fico...

E é bela esta contadança em poema

Doce beijo

Menina do Rio said...

Thalita, não consegui aceder ao teu blog, portanto agradeço-te por aqui pelo carinho da visita.

beijinhos

Nilza said...

Nos formamos de metades, vc não acha?

Beijos e boa semana

Um Poema said...

...

O prazer de ver as imagens laterais é tanto que fico por aqui tempo e tempo.

Um abraço

SAM said...

Querida amiga,

Emociono-me sempre ao ler cada verso que compõe as suas poesias! De cabo a rabo, magnifica a descrição da nossa complexidade.


Deixo um beijo especial a grande mulher que és: Mãe em toda extensão do significado. Parabéns pelo dia de hoje. Que Deus te abençõe e a sua família.



Sempre grata a você amiga. Tenho tido problemas de conexão e tempo tb...

Sonho & Sedução said...

As vezes me sinto assim... nesta contra-dança...metade de mim quer algo q já passou e a outra metade quer novos horizontes...

BEIJO COM CARINHO

poetaeusou . . . said...

*
� na contra-dan�a,
que na dan�a do contra,
a vida se afronta,
e no rodar da dan�a,
renasce a esperan�a,
,
conchinhas dan�antes
,
*

DE-PROPOSITO said...

do que já foi fogo ardente
--------------------
As coisas são mesmo assim. O fogo é como as nuvens. Com o tempo acaba por dissipar-se.
Fica bem.
Felicidades.
Um beijinho.
Manuel

amordemadrugada said...

incrivel!! Acho ke há uma afinidade entre nos...pelo menos virtualmente eu sinto isso...é que escreves como eu já escrevi...mesmos temas mesmas palavras!...Acho ke sentes o ke sinto Menina!
Bom, agora pode sair um tango...rs
bjitos
boa semana

Betty Branco Martins said...

querida______Menina do Rio





.esperança







luz_________dor






amOr







tudo.numa







contra-dança________...






_________dolorida_____mas









magnífica______...









beijO_____C_____carinhO

Luis F said...

Dança e contra-danças,

Em fogos ardentes que se sentem, nas emoções que espelham nos rostos de quem olha sem receio a vida...

Parabéns amiga, por tão belo poema.

Bjs com carinho
Luis

*Carol Porne* said...

Olá!

E nessa dança e contra-dança quem desliza pelo salão é o nosso coração, que quer o ontem, o hoje e o sempre. Gostei muito!

Beijos mil...boa semana!

Anônimo said...

Olá menina, que sempre haja esperança, uma luz... que sempre haja! Gostei da contra - dança, gosto de ti, das tuas palavras e dos teus sentires. Beijokas.
Anne

Maria said...

Gostei desta dança e contra-dança.
Um belo momento poético, menina do rio.

Beijos, Amiga Verônica

Verita said...

Vc tem dois caminhos amiga. Ou sopra as cinzas e reaviva as brasas, ou joga água nelas e abre esta nova porta de par em par e deixa a luz entrar

Carla said...

como pode ser tão bela a contradança
beijos

carla granja said...

OLA AMIGA! GOSTEI DE LER ESTA CONTRA DANÇA E DE SONHAR UM POUCO COM O K AQUI LI PARABÉNS. ESTIVE TAMBEM A VER AS TUAS FOTOS E ACHEI LINDAS UM DIA TENHO DE IR AO BRASIL
EH,EH,EH
ESPERO TUA VISITA EM MEU BLOG EU TIVE NO CANADA 2 MESES DE FERIAS E JA ME ENCONTRO EM PORTUGAL
BJOS __000000___00000
_00000000_0000000
_0000000000000000
__00000000000000
____00000000000
_______00000
_________0
________*__000000___00000
_______*__00000000_0000000
______*___0000000000000000
______*____00000000000000
_______*_____00000000000
________*_______00000
_________*________0
_000000___00000___*
00000000_0000000___*
0000000000000000____*
_00000000000000_____*
___00000000000_____*
______00000_______*
________0________*
________*__000000___00000
_______*__00000000_0000000
______*___0000000000000000
______*____00000000000000
______*______00000000000
_______*________00000
________*_________0
_________*________*Carla Granja

São said...

Amo dançar e amei a Contra-Dança!
Beijinhos, linda.

Mário Margaride said...

Querida amiga,

Nesta dança, e contra dança. Há sempre lugar a um novo ritmo. Mesmo que o anterior tenho sido ofuscado, pelo barulho dos tambores, dentro de nós.
Há sempre um novo par, para uma nova dança.

Uma boa semana, minha amiga

Beijinhos

Mário

SILÊNCIO CULPADO said...

Verónica
Talvez sejamos eternamente divididos entre esse fogo que queima, ou queimou, entre a dança e a contra-dança da paixão que nos anima e a mágoa, essa mais forte, do que podia ter sido se fossemos inteiros.

Abraço

Agulheta said...

Verónica.
Dança amiga e contradança,se assim o desejares,mas abre a porta e vive a vida,o dia é lindo e nada mais importa.
Beijinho doce amiga. Lisa

Nilson Barcelli said...

Poema muito bem construido, através de belas palavras numa estrutura poética bem delineada.
Excelente cara amiga.

Beijnhos.

JOSÉ FARIA said...

Mesmo sendo menina do rio, mantens tuas brasas vivas nas margens da alma do teu rio a espalhar calor humano.
E eu, aqui tão longe de ti, do outro lado do mar, sinto o calor das tuas brasas e a frescura do teu rio.
Beijos

impulsos said...

Como um fiel de uma balança...
Metade olha para o que tem e a outra para o que talvez tivesse se dali partisse.

Gostei imenso, menina do rio!

Beijo

Desnuda said...

Lindo minha querida.

Te deixo um beijo terno, desejando que a luz da esperança seja constante na sua vida.

tibeu said...

Vim deixar um beijão

Dias said...

Nunca soube dançar, mas incomoda-me muito mais não conseguir escrever com a tua riqueza.

Parabéns miuda, bom post

Beijos salgados, deste lado, que bailem por ti desse lado

***

O Árabe said...

Engraçado, Verônica, como são comuns na vida estas contra-danças, que nos dividem o coração... :)

margusta said...

Querida amiga,
...e regresso, hoje passo apenas para te deixar um beijinho de saudades.

Maria Clarinda said...

Venho ... delicio-me com as tuas palavras e saio deixando-te todo o meu carinho!!!!Em silêncio.

ANTONIO DELGADO said...

A vida é isso mesmo: fogo que foi ardente,brasas, cinzas, retrospectivas, contemplações e medos. Que é a vida sem esta melodia? poderá realmente haver dança ou contradança sem ela?

Um beijo
António

tulipa said...

Olho-te de soslaio,
serena estás ao meu lado,
olho-te de frente,
teu doce olhar
reflecte-se...com agrado.

HOJE é o «Dia da Família»
E, eu pergunto:
Que família?
Nunca tive sorte, desde dia 30-Abril que todos sabem que estou de baixa médica e não há um telefonema, uma visita, uma palavra...é terrível.
A solidão dói...muito!

Eu, em casa, uma depressão c/esgotamento me deixam prostrada e infeliz.
Preciso de alguém...que me ajude a ver cada dia com esperança no amanhã.
Beijo com carinho.

conhecimento said...

BEIJINHOS!!!!!!
FOGE DO FRIO!

Oliver Pickwick said...

Este negócio de dançar é comigo, querida Sveronica. Sabe disso.
Mas, quanto à contra-dança, eu me rendo à beleza dos seus versos.
Destaquei:
...as brasas dormentes
sob as cinzas
do que já foi fogo ardente...

É meio paradoxal que versos tão bonitos referem-se ao fim de um amor.
Um beijo!

literatura said...

Querida amiga,
Vou escrever um novo texto onde procurarei dar aos personagens todas as caracter�sticas que a minha amiga defende. Esteja atenta e at� breve.
Um beijo

Luis F said...

E nesta dança e contra-dança, que bailo em sentimentos através do perfume das tuas palavras...

Parabéns amiga

Bjs com amizade
Luis

Xinha said...

É uma dança de sentimentos ... e que bem que tu danças!!

Bom fim de semana!

Xi-coração

DE-PROPOSITO said...

Olá
Desejar que tudo esteja bem.
Um beijinho.
Manuel