{b

domingo, 18 de janeiro de 2009

Feito nós

Vivo no silêncio das palavras que não digo
vagando em pensamentos do que fomos
e quando vens faço de conta que não ligo
e que apenas sombras do passado somos

Somos dois vultos, duas almas tão distintas
Um encontro que o destino separou
Já não te sinto, e talvez tu não me sintas
Se não estou pra ti; nem sei se em mim estou

Se hoje o nosso mundo é tão vazio
Não sei se é culpa tua ou culpa minha, não sei
E o teu calor já não me aquece o frio

Mas as palavras calam e não me alcançam a voz
E o que foi feito dos sonhos que por ti sonhei?
Perderam-se nos silêncio, feito nós...
by Menina®


(Me perdoem esta falta de tempo
que por vezes chega a me desesperar...)


78 Comments:

Gilbamar said...

Uma doce poesia que brota para nosso deleite e fascinação. Viver é ter momentos marcantes assim, inesquecíveis e imorredouros.

Fraternal abraço.

Pena said...

Fantástica Amiga:
Terei sempre para si, um silêncio que fala com ternura e admiração pelo seu génio criativo e pela beleza e carinho como concebe a sua profunda e riquíssima interioridade feita por mãos de ouro puras e belas.
Beijinhos de respeito imenso e poderoso.
Maravlhado por tanto encanto...

pena

Adorei!

FERNANDA & POEMAS said...

QUERIDA VERÓNICA, BELO SONETO... QUE NO CAMPO DOS SENTIMENTOS SE PODERAM DAR OU NÃO... A NOSSA ALMA FALA POR NÓS... UM GRANDE ABRAÇO DE MUITO CARINHPO E TERNURA,
FERNANDINHA

Oliver Pickwick said...

Felizmente os sonhos são renováveis, além de conservarem o sabor da fantasia de outros tempos.
Um beijo!

P.S.: O Pônei Saltitante é aquela taverna de O Senhor dos Anéis, não é? Se não me engano, é o lugar onde Frodo e os outros hobbits encontram Aragorn pela primeira vez. Boa lembrança.

Oliver Pickwick said...

P.P.S.: Também gosto do Samwise. Contudo, admiro mais o caráter de Frodo. Não é por acaso que o elegeram, entre os membros da Sociedade do Anel, para a etapa mais espinhosa da missão.
Tenho todos os livros que citou, também sou fanático pela obra de Tolkien. :)

amordemadrugada said...

oi querida
tão bonito!
as usual...
Beijo em teu coração amarguradito sometimes...
love u dear

paradoXos said...

silêncios que habitam as palavras que te falam! um lindo poema - mais um dos teus - 5 estrelinhas brilhantes!
teu beijinhos, em ti amiga!

Heduardo

Daniel Costa said...

Menina do Rio

Continuo a achar a tua poesia muito boa. Porém tans abordado um tema, direi pertinente, mas não deixa de ser o de uma mulher a enfrentar um certo amargor, ou ressentimento, o que também pode ser a licitude da poetisa ter encontrado a sua nova maneira de se exprimir em poesia.
Beijo,
Daniel

Goldfinger said...

Ninguém parte totalmente. Sempre fica algo. Podemos nem reparar nesse pormenor mas quando paramos para pensar, algumas partículas de quem fez parte de nós, acabam por vir à flor de pele.
Lindo soneto linda amiga.
Um abraço cá deste quintal junto ao Atlântico. Boa semana.

GOLDFINGER

São said...

Cada vez gosto mais de teus poemas, querida.
E também me agradou muito o tema musical.
Boa semana.

Sol da meia noite said...

Uma parte de nós é esse silêncio angustiante que o teu poema descreve.

Um beijinho, minha querida *

Véu de Maya said...

tão belo e doçe o teu poema...o amor na metamorfose de flores viçosas ou murchas...como a vida onde o rio vai correndo...momentos.

bjinho pra ti.

Véu de maya

Agulheta said...

Querida amiga! Muito belos são os sentimentos que guardamos de um amor,presente ou ausente mas muito nosso,que só nós damos valor as palavras que brotam do peito,como que um fogo que jamais apaga,muito teu... mas adorei.

Beijinho

Lisa

Pico minha ilha said...

Um bonito soneto recordado um amor que passou e ficou no silêncio.Um beijo enorme amiga.Obrigada por estar por aqui.

Um Poema said...

....

O poema que alma ditou foi sempre o mais sublime, sentido e belo.

Gostei do teu soneto. E continuo a deliciar-me com as imagens da tua lindíssima cidade.

Um abraço

Menina do Rio said...

Daniel,
quanto aos meus poemas, eles simbolizam estados de alma e não uma constante. São momentos vividos ou imaginários, mas todos sentidos e escritos com a alma. São rascunhos e os publico exactamente como os escrevo para que não percam a essência. Sou uma romantica por natureza e só consigo escrever quando estou melancólica. Em estado normal, não conseguiria passar do humor ácido, rs...

Muito obrigada por tuas observações. Elas são importantisimas!!!

Um beijo imenso pra ti

Duarte said...

Sabes do muito que gosto dos sonetos que escreves. Gostei muito.

Sempre é coisa de dois e, como tal, a culpa é de ambos.

Um grande abraço

Olhos de mel said...

Oie minha linda, por muitas vezes me pego assim também. Acho que as circunstâncias nos obrigam a isso.
Belo soneto!
Não se preocupe. As vezes precisamos nos ausentar.
Boa semana! Beijos

Assim que sou said...

Primeira vez que te leio e, curiosamente, me sinto de volta ao tema com o qual mais tenho estado envolvida: essa idéia de um passado que não fica em seu tempo e insiste em voltar. Sob as mais variadas formas: da boa lembrança à dor revivida. Quando li teu poema - tocante e envolvente - pensei novamente sobre isso. Onde achar o equilibrio correto entre reconhecer no que foi vivido o que é para guardar e o que é realmente para esquecer.
Vou pensar mais sobre tudo isso e também voltar a te visitar.

bjs. Veronica

FERNANDA & POEMAS said...

QUERIDA VERÓNICA, UMA BELÍSSIMA TERÇA-FEIRA... DEIXO-TE UM GRANDE ABRAÇO DE CARINHO,
FERNANDINHA

Maria Valadas said...

Minha querida Menina,


Ficaria aqui a ler-te infinitamente, perante a beleza do soneto que pinceláste com a cor do sol.
A música é espectacular... faz- me acalmar nos meus devaneios.

Beijinhos

O Árabe said...

Bem, se sem tempo você escreve assim... está perdoada. :) Boa semana!

Renata Maria Parreira Cordeiro said...

Lindo soneto o que oferce ao nosso deleite, querida Menina.
Amiga:
Postei no Galeria. É uma postagem que me dá orgulho. Gostaria que vc fosse apreciá-la e que deixasse a sua opinião. Mas é no Galeria, se vc quiser ir aos outros Blogs, vá depois.
Um abraço,
Renata

adrianeites said...

o tempo.. quem me dera ter mais tempo livre...trabalho... bla bla bla...

the show must go one! boa semana!

Helena Paixão said...

"Se hoje o nosso mundo é tão vazio
Não sei se é culpa tua ou culpa minha, não sei"

E tem que ser culpa de alguém? O desenvolvimento pessoal de cada um leva a que o que somos hoje não seja necessariamente o mesmo daqui a uns anos. O mesmo se passa com o outro e... muitas vezes o equilibrio que existia na relação desaparece.

Parabéns por este belissimo soneto Menina!

Bjs :-)

Nilson Barcelli said...

Quando perdemos o sonho, faz-se em nós um silêncio que nos enche a alma de frio.
Simultaneamente belo e triste este teu magnífico poema.
Gostei imenso.
Beijo.

Celamar Maione said...

E fica o danado do vazio difícil de preencher....
Lindo o seu poema !
Amei.
Falou fundo no meu coração.
Grande beijo

belakbrilha said...

Se eu entendo este soneto!!!!...

...tudo se perde no silêncio, feito nós!!!

beijos

SAM said...

Amiga querida,

lindo sempre o que escreves. É justamente por tanto sentimento em forma poética de maneira tão bela que nos enternece o coração. Seus textos não são apenas esteticamente bonitos, mas ricos em sentimentos comuns a todos nós.



Enorme abraço e um terno beijo

Peter Pan said...

Genial Amiga:
Deixo um outro heterónimo de Pena.
Já comentei o seu delicioso, terno e encantador ser/estar de sonhar e sonhar. Doce. Puro. Sensível de encanto e ternura.


Sou um Professor ignorado do Mundo!
Sim! Já o sabia...!
Também nada fiz para ser reconhecido. Como válido!
Isso exige. É preciso “sentir”. “Ser”!
A vida não sabe ainda porque sou ignorado. Não tem conhecimento. Não se apercebeu, ainda. É por isso que sinto uma sobriedade e uma pacatez, pela sorte que sinto. Fico descansado. Emerso em felicidade.
Os meus filhos têm conhecimento desta ignorância. Contei-lhes.
Senão procurariam sabê-lo.
A todo o custo!

Beijinhos amigos de muito respeito.
Com cordial amizade sincera de estupefacção pela sua beleza interior e exterior...
Continue. Eu leio atentamente...
O AMIGO SINCERO

peter pan

rosa dourada/ondina azul said...

Há sonhos que se perdem pelo caminho e se esquecem...

Outros há, que tomam consistência e são reais, esses temos de os agarrar com as duas mãos:)


Beijinho com muita amizade por ti,

Philip Rangel said...

O mundo blogueiro é vasto mesmo....passei em um blog amigo e achei o seu....conteudo..poesias...noticias....
blog q te faz voltar sempre...participar....

parabens pelo conteudo aqui apresentado.....

abraços

Philip Rangel

Um Poema said...

....

O "Penedo da Saudade" não é apenas um mirante fabuloso, mas é também e especialmente um local com uma tradição estudantil única.

....

Vou gostar de conhecer esses lugares, nomeadamente o "castelo do vinho" onde (espero) se possa saborear vinho português.

Um abraço

Clarinda Galante said...

Poema lindo, muito lindo Menina do Rio!
Jhs de carinho

EXAGERADO said...

Oi,linda
Cada vez que venho aqui me deslumbro com seu blog..Lindoo!!

E seus versos me encantam pela impressão da verdade,de estar vivendo esse momento...

Adoro a música de fundo..


Querida,mudei meu endereço.Anota aí:
www.exagerosdoleo.blogspot.com

Bjs

Pepe Luigi said...

Quero agradecer-te pela tua constante presença e sobretudo pela humana mensagem de natal que me deixaste.
Estes teus versos têm o condão de nos fazer sentir bem.
Um beijinho

Dias said...

OFF TOPIC

Espero que não desesperes ainda mais mas eu desafiei-te...
Não espero que respondas ou algo do género, limito-me a mensajar o facto :) pode ser que te anime...

Beijos grandes daqui para ai.

***

Peter Pan said...

Maravilhoso e lindo instante poético. Como VOCÊ!

Beijinhos de SEMPRE!

peter pan

OBRIGADO por existir, amiguinha doce!
OBRIGADO sentido, meu Deus!

GarçaReal said...

Por vezes os sonhos ficam perdidos na poeira do caminho...

Há que recuperá-los

Lindooooo

Bjgrande do Lago e BFS

vida de vidro said...

São urgentes outros sonhos. Fazem falta à vida. **

Papoila said...

Querida Menina:
Um belíssimo poema que exprime bem o silêncio que doi! Mas rets uma luz de esperança quando desconhece se em si está... Linda música! Menina. se o tempo estivesse *a venda, vendia-o! Vendia até a razão!
No meu campo há um selo para si!
Beijos

Philip Rangel said...

Saudações, primeiramente venho agradecer a participação ao debate no Entrando Numa Fria, saiba que sua presença é muito importante por lá.

sem palavras....adoro poesias...

Desnuda said...

Querida,


um fim de semana com perfume de flor de laranjeira!


Beijãooooooooo!

Maria said...

Como eu te entendo...
Este soneto lembrou-me uma canção do Milton Nascimento...
:)
Bela, como o poema...

Um beijo

elvira carvalho said...

A culpa sempre morre solteira...
Um abraço e bom Domingo

A margem, a saúde debilitada de meus pais, ele internado no hospital onde foi amputado a uma perna, ela em casa, mas totalmente dependente, teem-me impedido de visitar os amigos virtuais e reais.

mundo azul said...

__________________________

...um calor que já não nos aquece é triste!

Um precioso soneto!!!

Beijos de luz e uma semana feliz,amiga...

__________________________________

Renata Maria Parreira Cordeiro said...

Já tive a horna de comentar esse lindo soneto seu.
Amiga:
Postei no Galeria. Não há novidades nos outros Blogs, a não ser no Gótico e no Tristão. Mas, por favor, vá ao Galeria e deixe sua opinião lá.
Um abraço,
Renata

Leo said...

Seu Blog foi indicado no "Vale a Pena Conferir" do Blog do Brasilerô... Veja mais acessando www.brasilero.zip.net.

Agulheta said...

Querida amiga!Pois é um prazer ler e ouvir palavras sentidas e de amor,aqui se conjuganesta linda melodia.Mas tanbém para dizer que tens um pequno prémio no blog para ti...recolhe.
Beijinho

Lisa

zezinho said...

Que luxo,sua morada,que profunda poesia...Eu sou na rima da poesia!E o amigo Brasilero me trouxe aqui!Gostei e vou voltar sempre.Se tiver um tempo me faça uma visita ficarei honrado!!!Pois...Não existe vida sem amor.Não existe amor sem valor!Ate mais...

david santos said...

Mais um brilhante Soneto! Realista, faz-nos pensar..., mas tudo se perde mesmo, não é verdade?

Um abração.

David Santos

SILÊNCIO CULPADO said...

Verónica

Obrigada, querida, pelo teu cuidado. Vou de viagem e, por isso, vou estar ausente 15 dias.
Quando regressar voltarei para conversarmos. Sinto saudades das nossas conversas.


Abraço

Sonhos e Devaneios said...

Lindo de viver
joao

markus said...

MDR,
Parabéns palavras simples e bonitas de se leram,quantas palavras que ficam apenas connosco né?
Boa semana.Beijos****

Caminhante said...

Amiga
Quem escreve com este sentir, não esqueceu nem deixou de gostar.
Obrigado por estes momentos tão lindos de poesia.
Um grande abraço
Caminhante

Olhos de Mel said...

Oie linda! Passando pa saber de você e desejar uma boa semana!
Beijos

Goldfinger said...

Verónica

Quem não sonha? Eu continuo a sonhar..
Fico bem sempre que a visito.
Um abraço

Boa semana para si.

GOLDFINGER

Hermínia Nadais said...

Óiiiiiiii... Muito sentimento por aqui... e muito bem descrito. Parabéns pelo trabalho.
Beijo

Carla said...

o silêncio pode magoar muito, mas também pode proporcionar descobertas maravilhosas
beijos

Antonio saramago said...

minha querida, eu estou como tu
sem tempo de jeito para satisfazer quem merece.

Antonio saramago said...

minha querida, eu estou como tu
sem tempo de jeito para satisfazer quem merece.

Colibri said...

Oi amiga,

As memórias do passado reflectem-se, por vezes, nos nossos pensamentos como cintilares ecoados pelo crispado das águas do nosso raciocínio...

Beijos grandes
Colibri
------
Os meus últimos sentires…
Eis-me aqui: Testemunho dramático…
Colibrir as Emoções: A filha da onça…
Traços de Angola: Parte 11 - Fotos do Lobito (Parte I)…
Corais dos Recifes: Camarões ornamentais…

Pico minha ilha said...

Beijo e resto de bom dia.

zezinho said...

Querida o que é isto aqui?Estou tentando descobri.Encanto,facinaçao ou um sonho?Tenho medo pois as vezes parece um brinquedo que tenho medo de perder,quebrar isso aqui é espetacular!Pode acreditar!!!UM grande abraço...

Multiolhares said...

São saudades são perdas, é a vida deslizando,são sentimentos que escrevem o nosso livro da vida vivido
beijinhos

Leo said...

Amiga, muito obrigado pelo carinho que tens comigo... um grande beijos e que Deus posso ilumina-la todos os dias.... T++

zezinho said...

Querida mostrei seu blog para uns amigos e familia e rendeu assunto por toda a noite muita admiraçao do seu novo amigo.Voce e mesmo uma grande estrela continue brilhando cada vez mais...bjs

Maria Clarinda said...

Passei para te (re)ler e desejar-te um fim de semana optimo. Jinhos muitos

Jorge P.G said...

Êta, poeminha de amor!

A falta de tempo não é só sua, não, Verónica.
Um abraço.

PreDatado said...

Falta o tempo para blogar mas qd regressa, regressa desse jeito com um poema muito bonito.
Um beijo.

Jaqueline Sales said...

Sou eu quem te deve perdão, pois estive ausente por alguns poucos dias, estou cheia de coisas para fazer e tenho encontrado um horário reduzido para encontrar os amigos, o que me deixa mal.

Adoro ler as coisas que escreves porque considero bem definidas as tuas fases. Vaão do imaginário ao profundo sem deixar de prender o leitor, e isso é bárbaro.

Te gosto.

BeijUivooooooooooosssssssss da Loba

Mário Margaride said...

Belo e sensual poema, minha querida.

Assim é a paixão vivida na sua plenitude.

Bom fim de semana!

Beijinhos

Mário

SAM said...

Amiga linda,

Cheguei hoje....Mas acho que vai ter uma prorrogação. Este ano o carnaval cai lá pro final de fevereiro e tudo começa realmente após o carnaval. Então estou esperançosa de aproveitar um tiquinho mais!Yéhhhhhhhhh! Rsrsrsrs.


Beijos saudosos.

Dolores Quintão Jardim said...

Querida amiga Verônica!

Que lindooo,quanto amor,quanta beleza em suas palavras.

Que belo passeio,realizei !

Parabéns por toda esta arte em escrever palavras,que entram no coração e permanecem para sempre.


Parabéns.

Beijinhos

Paulo Tamburro said...

É EXATAMENTE QUANDO MORRE O AMOR.oU FALTA CALOR OU FAZ MUITO FRIO!

Emanuel Azevedo said...

Lindo trabalho que está aqui apresentado neste blog. Parabéns e um forte abraço de Angra do Heroísmo.

Anônimo said...

obrigado amigo! ótimo post!

Anônimo said...

hola, Chicos, Mate. Este blog es increíble. ¿Cómo puedo hacer que se vea así de bien?