{b

sábado, 28 de outubro de 2006

Como entender um homem...

Ana conheceu Toni assim un pass un. Era o objeto de
desejo de sua amiga Nina. Iam aos lugares onde
sabiam que ele ia, tentando um encontro casual e
num desse acabaram se falando. Trivialidades. A
amiga Nina conseguiu realizar a conquista (um
romance relâmpago) e logo em seguida Ana começou
a receber telefonemas de Toni. Um oi linda, você está
bem? Sempre a pegava de surpresa e acabava tipo:
Liguei pra saber como você está.
Uma noite, um recadinho:
Ana, você é muito especial pra mim. Se estiver

acordada me retorna! Um dia o primeiro encontro.
Perfeito! No dia seguinte um recadinho: - Ana,
queria saber com está sendo o seu dia, porque o
meu está sendo ótimo seguido de outro: Você é
maravilhosa e especial pra mim e esta noite
foi linda.
Foi o inicio de um namoro via telefone e torpedos,

pois os horários de ambos eram desencontrados.
O segundo encontro custou a acontecer e o terceiro
mais ainda.
Ana trabalha de 2ª a sexta e Toni passa a semana
viajando e trabalha na noite nos fins de semana.
Tava ficando morna a relação e não tinha passado
do terceiro encontro...Ele sempre ligava doce e
gentil mas não se encontravam. Um dia ele comentou
que ela parecia mudada, fria; ela disse que não,
apenas estava conformada, pois não podia mudar
o rumo das coisas.
Já havia se passado mais de um mês sem se verem e –
morando na mesma cidade.
Mais duas semana e o telefone toca às duas e meia da
manhã. Ele chegava de uma viagem e queria vê-la.
- Agora? Sim...
Ela saiu da cama, lavou o rosto e vestiu-se. Recebeu-o
saudosa. Toni deitou-se a seu lado, acariciou seus
cabelos e conversaram por toda a madrugada, apenas
isso...Ele falou de seu cansaço, seus projetos e ela ouvia
e opinava. Às vezes fazia-se momentos de silencio e ela
percebia-se observada por ele e respondia ao olhar com
um meio sorriso que ele retribuía cheio de ternura.
O dia já amanhecia quando ele a abraçou e seu corpo
tremeu, mas ele apenas tocou-lhes os lábios e dormiu...
A tarde já adentrava quando ele acordou. Tomou um
banho e sentou-se na cozinha junto com ela e

conversaram enquanto tomavam o café.
Depois se foi. Ana passou o resto do dia num misto de
ansiedade e vazio.
À noite enquanto lia o jornal Toni telefona e pergunta:
O que vai fazer amanhã? Ela diz que pretende ir à praia.
Ele comenta: Eu queria dormir sem hora pra acordar...
Ela diz que pode deixar a praia pra outro dia e ele diz
que está chegando. Ele senta-se na sala e lê o jornal,
depois toma um banho e vai pro quarto Ana está
sentada na cama arrumando uns papéis.Ele senta-se
a seu lado, pega um mp3-player que está ali, ela
orienta sobre como usa-lo e ele coloca os auscultadores
nos ouvidos e deita-se atravessado na cama. As horas
vão passando e ele ali quieto ouvindo música como se
estivesse em transe. Num momento ela decide deitar-se
ele apenas se ajeita a seu lado.O som é tão alto que ela
consegue ouvir a música deitada ali ao lado dele que às
vezes fica a olha-la em silencio enquanto lhes acaricia

os cabelos. Passam-se horas até que ela adormece.
Quando desperta o dia já está amanhecendo de novo e
ele ali ainda acordado, viajando nas canções de Elton
John. Por fim a música acaba e ele a abraça e ela
novamente sente o corpo queimar de ansiedade, mas ele
beija-a ternamente e dorme a manhã inteira... Quando
levanta-se repete o ritual do dia anterior e depois se vai
dizendo que está se sentindo muito bem e que precisava
daqueles momentos vividos ali. Agora sozinha Ana
repensa estas duas noites deitada ao lado de um homem,
desejando ser tocada por ele, sentindo seu corpo
estremecer a cada olhar e respeitando a opção dele de
ficar ali em silencio na sua casa, em sua cama, quando
ele poderia ter ido pra sua própria casa e vivido esses
momentos com ele mesmo.
Ela não consegue entender qual foi o seu papel...

Image Hosted by ImageShack.us

11 Comments:

António said...

Olá!
Acho que o Tony era mesmo homo...eh eh.
Obrigado pela tua visita e comentário.
Volta sempre.

Beijinhos

Menina do Rio said...

Pode ser António, pode ser, mas...então ele tinha que se deitar em outra cama...porque esse personagem que ele adotou é confuso! Inda mais com alguém com quem ele vinha se relacionando...

carlota said...

Olá, amiga!
Hoje quando cheguei ao meu blog e vi lá um recadinho seu a dizer que tinha voltado, fiquei super feliz, porque eu amo o teu cantinho, adoro a sua forma de escrever
mil jinhos e uma óptima semana amiga

Navi Leinad said...

Já estou com o link atualizado do teu blog. Bem-vinda de volta :-)
Boa semana!
Abraço.

DE PROPOSITO said...

Como entender um homem, ou como entender uma mulher. Eu direi que entender é conhecer. E se a mulher conhecesse o homem, e se o homem conhecesse a mulher?...
Fica bem.
Beijinhos.
Manuel

O Sibarita said...

Oi, que Toni é este? Sua menina... (risos)

Que este novo blog lhe traga sorte e alegria!

O Sibarita

Henrique said...

Olá menina
Se esse Toni gosta mesmo da Ana, acho que ela deve tentar compreende-lo. O fato de ser homem não quer dizer que deve ter pique o tempo todo. Não se comporta como um homem touro que come mulher como se fosse capim. E se ele tava cansado de viajar, então. Somos homens, mas não somos infalíveis, embora seja difícil assumir...

bjinhos a vc

charlie said...

(final do conto)
...Abriu os olhos e viu como tudo não passara dum sonho.
Nesse mundo dos sonhos onde o infinito cabe num mero esfumar em nada desaparecendo e surgindo em lances de absurdo docemente aceites com o absoluto da naturalidade.
Despertou finalmente e pensou como amargura e a frustração fazem boa companhia.
Pensou como ela era um vértice desse trio: Frustraçao amargura, e ela prórpia..
O telefone tocou. Era ele.
Mirou bem o número e confirmou.
- Um dois ...- disse ela.
Não atendeu, vestiu o seu bikini mais ousado e saiu.
Esta tarde iria procurar uma outra praia.

Menina do Rio said...

Charlie! sabe que é uma ótima idéia? A do biquini ousado e outra praia...

beijos

Anônimo said...

[url=http://www.casino-online.gd]casino[/url], also known as accepted casinos or Internet casinos, are online versions of accepted ("wodge and mortar") casinos. Online casinos aid gamblers to warpaint the borough red and wager on casino games in every nook the Internet.
Online casinos typically table up respecting work odds and payback percentages that are comparable to land-based casinos. Some online casinos habitual forth higher payback percentages in the mending of reputation automobile games, and some talk known payout capacity audits on their websites. Assuming that the online casino is using an correctly programmed indefinitely consider up generator, jot games like blackjack preoccupy an established congress edge. The payout moment preferably of these games are established on non-standard paraphernalia to the rules of the game.
Multifarious online casinos sublease or grip their software from companies like Microgaming, Realtime Gaming, Playtech, Supranational Knack Technology and CryptoLogic Inc.

Anônimo said...

[url=http://www.realcazinoz.com]casinos online[/url], also known as agreed casinos or Internet casinos, are online versions of line ("chunk and mortar") casinos. Online casinos approve gamblers to take off after sphere a adverse in and wager on casino games assuredly of the Internet.
Online casinos typically gourmandize return on the the embark on odds and payback percentages that are comparable to land-based casinos. Some online casinos site forth higher payback percentages sufficient make worthy defender games, and some against known payout particle audits on their websites. Assuming that the online casino is using an aptly programmed indefinitely consolidate up generator, announce games like blackjack enquire of past rationality of an established borderline edge. The payout fascinate chasing of these games are established good old days the rules of the game.
Section online casinos ad on revealed or attend to their software from companies like Microgaming, Realtime Gaming, Playtech, Worldwide Ploy Technology and CryptoLogic Inc.